sábado, junho 16, 2012

Aos berros e gritos

Analisando Sara
 Nunca fui do tipo de garota que escreve cartinhas de amor, nem que come um pote de sorvete para curtir fossa!
O que eu sou de verdade é uma garota que curte gritos e berros de um rock pesado, mas também sei quando é o momento apropriado para um voz e violão. Sou um misto de caos e romantismo, de aberração e perfeição.

Minhas bandas de preferência no momento são Analisando Sara que tem uma pegada gritante mas é suave. A contraposto a Stellaurora tem uma voz possante e um som super maneiro que recomendo muito - além de ter um 'visual' maravilhoso!
Ainda não conhece? Clica lá na mãozinha das redes sociais e dê um apoio a essa galera que está aí PARA A NOOOOOOOOOOSSA ALEGRIA!
Stellaurora-Bernardo
Stellaurora (em peso)

sexta-feira, junho 15, 2012

Elas

 Um sorriso sincero vale muito mais do que o dinheiro pode significar!
Os momentos mais simples definitivamente são os mais felizes!

Para não esquecer

"Sabe quando acontece algo que você nunca espera?/ Algo que você sempre quis que te deixe mais feliz/ um momento raro difícil de entender mas que fica na memória para nunca se esquecer..."
- Temporário
Essa foto foi do aniversário da minha amiga Nicole, nem preciso dizer que foi legal, né!?!
#RecordaçõesQueMeCompletam!

terça-feira, junho 05, 2012

Insegurança Feminina

Não é segredo algum que nós garotas somos inseguras, seja porque somos jovens, seja porque gostamos de alguém, seja porque não temos mais o corpo que tínhamos a alguns anos atrás. Seja qual for o motivo, sempre estamos rodeadas de inseguranças e medos que nem sempre são nossos. Quem nunca se sentiu insegura por estar com determinada roupa, quem nunca duvidou de sua feminilidade? Que nunca teve medo de ousar? Todas nós temos!
 "O novo pode nem sempre ser bom", como dizia os antigos costumes. Então, foi pensando nisso, que resolvi escrever aqui hoje.
Como todo mundo sabe, sou casada a quase três anos, tenho uma filha e ainda estou buscando minha estabilidade profissional, e dentro de tudo isso, tento conviver com as imposições da vida, da família, do mundo e acima de tudo de mim mesma. Pode não parecer difícil, afinal, sou jovem e ainda tenho o mundo inteiro pela frente, mas não é bem por aí que as coisas caminham.
Neste último fim de semana, posso dizer que na sexta estava ótima, compenetrada nas minhas coisas e tudo bem. Mas, já no sábado, acordei chateada, com TPM, chorosa e daí tudo ficou ruim. No domingo segurei firme e tentei achar uma solução para tudo que me angustiava mas foi em vão.
Segunda, chegou com bons ares e com uma 'soledad' (solidão) mansa, que se foi lentamente com as conversas que tive virtualmente com meus amigos e então, os conselhos vieram e latejaram na minha mente noite adentro.
"Você precisa ficar em paz consigo mesma, porque aí sim conseguirá resolver seus problemas."
"Se você for mais positiva, terá mais calma para lidar com as situações."
"Tudo bem, que os outros sejam o problema mas você tem sua parcela nisso também."
"Você só precisa se ocupar. Vá fazer algo que te motive, que te dê um ar fresco e te acalme."
E por aí foi...
Pensei, repensei e vi que realmente eu não me aceito. Porque tenho vinte anos, sou mãe, não tenho emprego e nem casa, não tenho mais o corpinho que tinha e relaxei demais com a minha vida.
Foi então que pensei e pus em prática a teoria dessa tal positividade:
-Veja pelo lado bom, Jéssica, você só tem vinte anos, ou seja, pode malhar e resolver o problema com o corpo, além de ocupar um pouco a mente. Cuide-se mais, sorria mais, com o tempo você vai ter a sua faculdade e seu emprego.E o fato de ser mãe jovem, te dar até mais vantagem que muitas por aí, assim você já conhece os percalços e pode ter muito a dizer aos outros.
Mas sabe, tem dias que toda garota precisa ouvir elogios e então perturbei meus amigos até um ceder e dizer:
"Você é engraçada, inteligente, bonita, uma mãe espetacular... [...] Você deveria começar a se amar mais também, para não precisar de mim para te dizer essas coisas."
Fiquei muito satisfeita com o que ouvi, por que podem ser apenas palavras da boca para fora mas se eu não acreditar, nada que eu venha a me dedicar para mudar esses 'problemas' terá um sentido verdadeiro.
"Acreditem em vocês, nada, absolutamente nada nem ninguém é um caso perdido."

- Isabella Fiorentino

sexta-feira, junho 01, 2012

Lançamento de Junho: Sagitário/ Ramirez


SAGITÁRIO
(Marcos Sketch)

Não pisque assim pra mim,
Que eu fico preocupado com o quanto
eu vou passar do resto da minha semana pensando em você.

Não ri assim que eu
noto o quanto é injusto que outros tantos, insensíveis,
tenham seu sorriso bobo apenas por prazer.

Não se aproxime mais,
Seus mimos e carinhos são demais prum fraco como eu,
de alma inteligente, coração inconsequente.
Que do medo faz escudo pra se proteger...

Do alto dos meus vinte-e-poucos anos
não sou forte ainda o suficiente pra saber
o que fazer quando você me põe de cara
com esses olhos verdes só pra ter de novo
o prazer de ver um outro tolo aos seus pés.

Eu sei, porém, que às vezes é difícil pra você
se controlar e não deixar transparecer
que é o seu piscar-de-olhos o que desempata o jogo
que me impede de gostar de alguém assim como você.

Não finge que não viu..
Meus olhos te disseram
que até seu jeito de se pentear era perfeito.
Feito só pra mim.

Não dê razão pro amor
pensar que faz sentido que eu entregue o meu a uma
que não me parece preparada pra entender.

Não se aproxime mais,
Sua ingenuidade me desfaz,
engana e faz pensar que posso visitar seu mundo
e enfrentar contigo os desafios.
Correr riscos pra te proteger...


Me diz se pra falar de amor precisa sentimento
ou se me basta apenas ter vontade de te conhecer melhor que os outros
incapazes de escrever de forma clara
o que pensam sobre o que o seu olhar tenta esconder

Pior do que sofrer aqui sozinho
é sofrer por medo de se envolver com quem não pode se envolver
e lamentar que os seus abraços tenham sido carinhosos a tal ponto
que eu pensei que tinha chance mas lembrei

Que aqui do alto dos meus vinte-e-poucos anos
não sou forte ainda o suficiente pra saber o que fazer
quando você me põe de cara com esses olhos verdes
só pra ter de novo o prazer de ter um outro tolo aos seus pés

Eu sei, porém, que às vezes é difícil pra você se controlar
e não deixar transparecer que é o seu piscar-de-olhos
o que desempata o jogo que me impede de gostar de alguém
assim como você.

A uns oito anos atrás...

Hoje é um dia normal, será?! Não, não!
Hoje é o dia do chato! Que me perturba a oito anos! =D
Só queria marcar esse dia, fazendo ele passar uma vergonhinha [ ele odeia que façam graça no Happy Day dele]!
Então Seu Gay, mais um ano nessa bagaça! Tá feliz?! Espero que não, está ficando velho e acabado! rs!
Brincadeira, só queria te dizer que tamô aí, pro que der e vir...
Depois de tantos anos posso afirmar que somos completamente diferentes e iguais, afinal de contas, você sempre quis curtir as loucuras da vida e eu sempre fui chata pra caralho, gostava de ficar conversando das deprês dessa vida! Mas está bom, amigo é para essas coisas, né?!
Seja como for ainda teremos um a ajuda do outro, uma muleta para segurar a outra!
Só queria te lembrar que não esqueci do seu dia, nem das suas palhaçadas de me pentelhar...
Tenha um dia foda, porque é sexta-feira! Porra! Vai vadiar Bichona!
Beijos